20 de Março às 1:50 horas vamos juntos vivenciar a entrada do Outono.

Seja bem vindo Outono! Que lindo momento em
nossas vidas! Nossas folhas secas(nosso
passado) caem de forma suave, deixando
apenas lembranças de dias bons e ruins
acariciados pelo vento…
Segundo a tradição antiga, neste dia, Hades raptou Perséfone e levo-a para o submundo. Simbolicamente iniciamos a nossa
jornada espiritual rumo à escuridão para ali descobrirmos nossa luz.
Durante essa época é válido observar quais elementos em você precisam ser sacrificados para que o mais sagrado para sua vida seja preservado ou resgatado.
Pense na palavra sacrifício a partir de sua etimologia: é um sagrado ofício, um trabalho, uma ação que possui um caráter sagrado, para além do superficial, que transcende o banal, que tem um significado maior.
Reflita a partir disso: o que você precisa deixar ir, do
que você precisa abrir mão para seguir firme para os
próximos ciclos, para continuar a crescer?
O outono é também estação de amadurecimento dos frutos. É o tempo de deixar ir inclusive os resultados de nossos esforços, para que novas forças possam gestar outros futuros projetos.

No outono, é importante questionar se o medo
e a dúvida estão impedindo seus ideais
maiores de serem realizados. Reflita se alguns
comportamentos repetitivos lhe afastam do seu
real potencial criativo. Talvez seja chegado o
momento de tomar consciência e assumir uma
atitude de compromisso consigo,
desapegando-se daquilo que não lhe serve
mais, daquilo que esteja impedindo seus
passos rumo às próximas estações de seu
crescimento.
Lembro agora as palavras de Tom Jobim: “São
as águas de março fechando o verão, é
promessa de vida no meu coração”. Mesmo
que as águas pareçam dar fim ao melhor da
festa do verão, na verdade, elas estão nos
mostrando que a vida segue e novas estações
virão! Acredite: observando a natureza
podemos concluir que depois da noite sempre
vem o dia. Acredite que vale a pena se libertar
para deixar nascer um novo tempo.

Flores: Madressilva, Malmequer, Mirra, Flor de
Maracujá , Feixes de trigo, Crisântemos, Cravos,
Roseira Brava, Malmequer, e Girassol.
Comidas Tipicas: Pão de Milho, Milho, Abóbora e
Feijões cozidos, Leite, Maçãs, Nozes, Castanhas,
Amêndoas, Amoras Pretas, Cravo, além de Pães, Tortas e outros pratos feitos a partir dos frutos da estação.
Bebidas típicas: Vinhos, Cervejas, Sidras, além de
Sumos e outras bebidas preparadas a partir dos
frutos da estação (em especial a maçã).
Incensos: Cravo, Patchuli, Mirra e Benjoim
Cores: Castanho, Verde, Laranja, Marrom e cores
outonais no geral.

Comemorw o Sabbat de Outono ­ Mabon

Decore seu lar com Ramos de Carvalho, Eucalipto, Espigas de milho e Ramos de Trigo.
Também coloque uma pequena cesta rústica com folhas secas de várias cores e formatos.
Lembre-se que as folhas caem, o dia esfria e a Deusa puxa seu manto sobre a Terra a seu redor. Por isso aqueça sua casa. Faça então a seguinte prece:
Enquanto você, ó Grande Sol, caminha em direção ao oeste.
Para a terra do encantamento eterno envolto no
frescor da noite…

As frutas amadurecem, As semente caem, As horas do dia e da noite se equilibram.
Ventos frios sopram do norte num lamento. Nesta aparente
extinção do poder da natureza, Ó Deusa Abençoada, Eu sei que a vida continua. Pois não há vida sem morte.
“Ó Graciosa Deusa da fertilidade, semeei e colhi os frutos de
meus atos, bons e ruins. Conceda­ – me a coragem para plantar sementes de prazer no ano vindouro, afastando a miséria e o medo do meu coração.
Ensina- ­me os segredo de uma existência sábia neste planeta. Agora e sempre! Assim Seja

Meditação:

Agora, diga alto as seguintes palavras.
Fale com o segurança e a autoridade:
Eu chamo para mim
Qualquer parte de Mim
Que eu tenha negligenciado
Que eu tenha anulado
Em qualquer tempo ou lugar
Eu chamo de volta para mim agora
Que eu possa ser inteiro
Totalmente restaurado
Totalmente harmonizado
Totalmente energizado
Celebração…

Ritual de Equilibrio
Pegue um ramo da natureza:
Segure-a em suas mãos e verbalize: “Fogo, Terra, Ar e
Água. Ventre da vida planeta Terra é preciso a morte
para renascer. A Grande Roda das Estações, gira, o
fogo sagrado do Sabbat queima. Somos todos
crianças da Deusa e para ela devemos retornar.”
Mergulhe a sua varinha no cálice com água e, depois,
no prato de sal e diga:
“Abençoada seja a Deusa do Amor Gaia, criadora da
natureza livre. O calor do verão deve agora terminar,
a grande roda solar girou novamente estamos prontos para vivenciarmos a calma e a quietude. Não existe o medo. Existe, apenas o princípio maior da criação, o equilíbrio perfeito em nossos corações.”

Ritual do Sabbat Mabon

Comece fazendo um círculo com cerca de 3m de diâmetro. No centro, erga um altar voltado para o norte. Sobre ele coloque uma vela da cor apropriada do Sabbat, um cálice com água, uma faca, um prato de sal, pó ou areia, um sino de altar consagrado e um incensório.

Enfeite o altar com a decoração tradicional sagrada, como bolotas, pinhas, malmequeres, rosas brancas e cardo. As flores poderão ser arrumadas em buquês ou guirlandas para o altar ou para o círculo, ou reunidas em uma coroa colocada no alto da cabeça.
Salpique um pouco de sal dentro do círculo e, então, trace-o com uma espada cerimonial consagrada ou com uma vareta, dizendo:

COM SAL E A ESPADA CONSAGRADA EU CONSAGRO E TRAÇO ESTE CÍRCULO DO SABBAT SOB O NOME DIVINO DA DEUSA E SOB A SUA PROTEÇÃO. INICIA-SE AGORA ESTE RITUAL DO SABBAT.

Acenda a vela e o incenso. Toque três vezes o sino do altar com a mão esquerda para iniciar o Ritual do Equinócio e conjurar os espíritos elementais. Pegue o punhal com a mão direita, volte-se para o leste e diga:

OH SAGRADOS SILFOS DO AR E REIS ELEMENTAIS DO LESTE, EU VOS CONJURO E ORDENO A VIR E PARTILHAR DESTE RITUAL DO SABBAT NESTE CÍRCULO CONSAGRADO.

Volte-se para o sul e diga:

OH SAGRADAS SALAMANDRAS DO FOGO E REIS ELEMENTAIS DO SUL, EU VOS CONJURO E ORDENO A VIR E PARTILHAR DESTE RITUAL DO SABBAT NESTE CÍRCULO CONSAGRADO.

Volte-se para o oeste e diga:

OH SAGRADAS ONDINAS DA ÁGUA E REIS ELEMENTAIS DO OESTE, EU VOS CONJURO E ORDENO A VIR E PARTILHAR DESTE RITUAL DO SABBAT NESTE CÍRCULO CONSAGRADO.

Volte-se para o norte e diga:

OH SAGRADOS GNOMOS DA TERRA E REIS ELEMENTAIS DO NORTE, EU VOS CONJURO E ORDENO A VIR E PARTILHAR DESTE RITUAL DO SABBAT NESTE CÍRCULO CONSAGRADO.

Toque três vezes o sino e coloque-o de volta no altar. Estique o braço direito, aponte a ponta do punhal para o céu e diga:

AR, FOGO, ÁGUA, TERRA, VENTRE DA VIDA, MORTE PARA RENASCER. A GRANDE RODA DAS ESTAÇÕES GIRA, O FOGO SAGRADO DO SABBAT QUEIMA. SOMOS TODOS CRIANÇAS DA DEUSA. E PARA ELA DEVEMOS RETORNAR.

Mergulhe a lâmina do punhal no cálice com água e, depois, no prato de sal, pó ou areia e diga:

ABENÇOADA SEJA A DEUSA DO AMOR, CRIADORA DE TODAS AS COISAS SELVAGENS E LIVRES. O CALOR DO VERÃO DEVE AGORA TERMINAR. A GRANDE RODA SOLAR GIROU NOVAMENTE. QUE ASSIM SEJA!

Toque três vezes o sino do altar para encerrar o rito, afaste os espíritos elementais e agradeça à Deusa. Desfaça o círculo de maneira levogira com a espada cerimonial ou com a vareta.

Um Outono repleto de amor e compreensão nestes tempos de solidariedade no planeta.

Gostou do artigo? Achou-o curioso? Dê um curtir para ele!