Primeiro Passo:

O doce aroma…
Em geral, a primeira coisa que se percebe quando se entra em uma casa, é o perfume dela. Não importa com o que ela se parece ou o quanto a sua mobília está na moda e sim como ela exala seus os cheiros. A natureza se expressa através do aroma…
O nosso nariz é sempre extraordinariamente sensível, e por isso mesmo a forma pela qual ficamos e nos sentimos em um determinado ambiente depende indubitavelmente do nosso olfato.
Os nervos olfativos estão situados na parte superior do nariz. Ao contrário dos nervos envolvidos no tato, na audição, etc., eles estão diretamente ligados ao cérebro.
Entretanto, o fenômeno não se resume apenas nisso, pois o nariz é capaz de detectar uma quantidade muito maior de cheiros diferentes do que a quantidade de sons identificáveis pelo ouvido. O paladar e a visão são mais simples ainda, uma vez que todo o paladar e toda a visão são registrados através de apenas três ou quatro tipos de células nervosas. O nariz, contudo, registra até dez mil tipos diferentes de sensações olfativas.
Qual o aroma de chá acaricia sua alma?

Segundo Passo:Mexa bastante seu chá.
O sabor e aroma do chá aumentam com o processo de oxigenação, incrivelmente simples porém ainda muito pouco utilizado no nosso meio. Quanto mais você agitar o chá, mais oxigênio livre (da atmosfera) se solubilizará à água (a qual perdeu esse oxigênio para a atmosfera com o aquecimento). O oxigênio livre, dissolvido na água, é reativo e extrai mais substâncias aromáticas das folhas (ervas) do chá, tornando-o, portanto, muito mais delicioso em comparação àquele chá servido sem este cuidado.

Terceiro Passo: Uma doce estoria

Ana chegou ao encontro cabisbaixa… Helena rapidamente arrumou as xícaras e serviu sem demora o chá:

  • Que foi mulher? Que cara é esta?
  • Um nó… um aperto…lembranças e saudades.
  • O passado quando invade o agora rasga e machuca a realidade, querida Ana. É pura ilusão a ideia do que deveríamos ou poderíamos, ter feito feito, quando acessamos estas informações e lembranças no presente.. Acredite-me Ana seja qual for a atitude que tenha tomado no passado era o seu melhor naquele momento, o aprendizado e o saber só chegam depois do ocorrido.
    O doce chá de morango e a flor delicadamente colocada no pires suavizaram as emoções e Ana sorriu:
  • Poderia ter sido diferente! E se?????
  • Não! O passado é o que é: fixo e imutável…
    Ficaram quietas, sorvendo pequenos goles, olhares perdidos no tempo, corações partidos, espaços vazios…
    Helena colocou a flor em seus cabelos e convidou Ana para dançar, delicadamente ninou o momento de paz recém conquistada na certeza que o presente, este sim, é sempre maleável e mutável…

Você sabia?
Que oferecer chá é uma forma de hospitalidade e de carinho?
Que o hábito de tomar chá é, antes de mais nada, sugerir uma pausa para sua vida atribulada. É chegar a conclusão que você realmente merece um momento de calmaria;
Que a palavra “chá” é também usada popularmente para se referir a qualquer infusão de flores ,folhas, ervas ou raízes.
Que Chás não devem ser tomados com açúcar ou adoçante pelo simples fato de que ao adoçá-los você mascara seu sabor e alterada completamente o sabor da erva original;
Que a origem do chá foi por um mero acaso: O Imperador chinês Shen Nung e a sua corte estariam a fazer uma pausa durante uma viagem e, enquanto esperavam que os criados fervessem água para beber, algumas folhas de um arbusto teriam caído dentro da mesma, produzindo um líquido acastanhado e perfumado que o imperador provou, gostou e rapidamente divulgou;
Que os chamados “blends” são misturas de chá com outros tipos de ervas/flores/frutas, e que existem centenas de tipos diferentes;
Que o chá preto é o tipo de chá mais produzido, consumido e exportado em todo o mundo;
Que o nome do chá preto normalmente tem o nome da região de sua origem, portanto se você ver um chá chamado com nomes: Darjeeling, Assam, Ceilão (e outros), saiba que é apenas chá preto (não é um blend);
Que uma xícara de chá possui aproximadamente metade da cafeína que normalmente é encontrada em uma xícara de café;
Que o chá é a segunda bebida mais consumida no mundo depois da água, estima-se que diariamente são saboreadas mais de 3 biliões de xícaras de chá;
Que uma xícara de chá branco tem a mesma quantidade de antioxidantes que 10 copos de suco de maçã;
Que existem diversos tipos de doces feitos de chá verde.

Diferentes tipos de chás:

Chá preto – Um chá de tonalidade bem escura com gosto bem forte e caracteristico, o chá preto é o tipo que sofre maior oxidação, o que lhe confere uma tonalidade vermelha escura e um cheiro doce das folhas do chá preto. Tambem feito com as folhas dos arbustos da Camellia Sinensis, é o chá que mais contem cafeína. Uma curiosidade sobre o chá preto é que o seu nome em Chinês hóngchá (紅茶) significa chá vermelho devido a sua coloração avermelhada. Para eles, o termo “chá preto” é utilizado para se referir aos chás Pós-Fermentados, em exemplo o chá Pu-erh. Alguns típicos chás pretos são o Darjeeling, English Breakfast (um blend [mistura]) e Assam. São mais de 20 as diferentes variaçãos de chás pretos pelo mundo afora variando de acordo com a região em que é cultivada e produzida, cada uma com gostos bem diferentes e únicos.

Chá Pós-fermentado – Conhecido como chá “envelhecido”, é uma classe de chá que permanece durante um período de maturação, que pode variar de alguns meses a muitos anos (10 – 15 anos). A exposição do chà à microflora, umidade e ao oxigênio do ar causam uma auto-oxidação, fermentação e possivelmente reativa algumas enzimas oxidativas no chá. Este é o único tipo de chá que realmente sofre fermentação em um dos seus processos de produção. Em Chinês são chamados de hēi chá que significa “chás escuros” ou “chás pretos” (黑茶) devido a sua cor marrom escura. Ele não deve ser confundido com o chá preto clássico. O chá preto ocidental, nas culturas chinesas, tem o nome de “chá vermelho”, como explicado acima. A exemplo desses chás temos o Pu-erh (yúnnán pǔ’ěr chá, 雲南普洱茶) que é o mais conhecido desta classe. Existem muitos outros tipos de chás pós-fermentados que são bastante apreciados (alguns são extremamente raros devido ao longo processo de fermentação que passam).

Oolong – Chamado em chinês de wūlóng (烏龍茶) a qual a tradução é “black dragon tea”, este chá é produzido a partir de uma técnica única a qual as folhas são secas diretamente sob a luz solar e então sacudidas em cestos de bambu para ligeiramente machucar as beiradas, porem sem quebra-las. Apos este processo as folhas são enroladas, caracteristica mais marcante do chá Oolong. Seu gosto vai variar de acordo com a variação que pode ser levemente adocicado ou amadeirado. Vale salientar que aqui no ocidente o termo “chá vermelho” é mais utilizado para se referir ao Rooibos, uma tipo de chá vermelho produzido na Africa, em especial na africa do sul (na bem da verdade é uma infusão extremamente exótica uma vez que o rooibos produz um chá de ervas (chá + erva = tisane) chamado Rooibos tea.)

Chá verde – Um chá com um sabor mais delicado que o Preto e o Oolong, com uma taxa de oxidação muito mais baixa que ambos e de coloração verde clara, este é o chá que mais tem se tornado popular nas ultimas decadas devido aos relatos de benefícios a saúde que possui, sendo alvo de muitas pesquisas cientificas. Existe comprovações de que seu consumo diário diminui o risco de doenças do coração e certos tipos de cancer, além de acelerar o metabolismo. Este chá possui uma grande variação de tipos, sendo os mais conhecidos o chá verde japonês (muito mais forte que o chinês), e o próprio chá verde chinês.

Chá amarelo – Em chinês é chamado de huángchá (黃茶), um tipo muito especial de chá cujo processamento é muito similar ao do chá verde, diferindo apenas no processo de secagem que é mais lento e com as folhas úmidas, o que confere ao chá um tom verde amarelado. O seu cheiro é muito diferente dos chás verde e branco, mas apesar disso seu gosto é bastante similar a estes chás, sendo tão suave quanto ambos. Um chá extremamente refinado tendo suas folhas cuidadosamente selecionadas, este era o chá servido na corte Imperial chinesa. Existem apenas 5 variações desse tipo de chá, sendo produzido apenas na China.

Chá branco – Chamado em chinês de báichá (白茶), é conhecido como o chá com a menor taxa de oxidação. Este chá é quase exclusivo da China, tendo uma pequena porcentagem deste tipo chá produzido e cultivado na Índia. Considerada a variação mais delicada de todos os tipos existentes, o chá branco é produzido em escala limitada e em uma determinada época do ano uma vez que sua produção baseia-se nas folhas mais novas e botões de flor mais delicados da Camellia Sinensis. As folhas e botões são deixados para secar ao natural e são minimamente processadas para possuir o menor nível de oxidação possível, evitando a transformação do chá, o que garante a conservação do gosto do chá branco. O nome “chá branco” deriva dos finos “cabelos” prateados que aparecem nos botões fechados da Camellia Sinensis, o que dá uma cor esbranquiçada á planta.

Alem desses chás existem as misturas, que chamamos de blends, e que não são chás puros por incluírem aromas e sabores diferentes, o que nos dá uma variadade enorme de tipos. Alguns dos mais conhecidos são o Earl Grey (chá de bergamota), Vanilla, Caramell, Jasmin e muitos outros(muitos mesmo). Existem tambem os “Premium or delicate tea”, que são princiapalmente chás verdes e Oolongs e até mesmo os chamados “blooming tea” (chás florescentes), que possuem uma colheita extremamente limitada com sabores e aparências muito exóticas. Um exemplo deste tipo de chá é o Darjeeling tea, um tipo especial produzido da Índia.

Mais com certeza o mais importante é você compartilhar uma deliciosa xícara de chá com que você ama.

Namaste

Gostou do artigo? Achou-o curioso? Dê um curtir para ele!